Primeira biblioteca fotográfica do Brasil é inaugurada

Espaço no Instituto Moreira Salles conta com mais de 30 mil itens

Publicado em 20/09/2017
Prédio do Instituto Moreira Salles abriga primeira biblioteca fotográfica do país

A primeira biblioteca fotográfica do Brasil será inaugurada nesta quarta-feira (20) em São Paulo. Com localização em um dos cartões postais da cidade, a Avenida Paulista, o espaço funcionará dentro do Instituto Moreira Salles (IMS) e abrigará cerca de 30 mil itens.

Entre publicações especializadas em fotografia e coleções especiais, o acervo da biblioteca fotográfica é composto por 7 mil livros, além de fotolivros, revistas, catálogos, zines, folhetos de exposições e até mesmo recursos multimídia. Diferentes obras com algo em comum: discorrer o papel e a importância da fotografia dentro das mais diversas áreas, relacionadas tanto à cultura como à sociedade como um todo.

No espaço também haverá exposições fotográficas. A primeira delas é São Paulo no livro fotográfico: 1954-2017, que explora, por meio de imagens, as mudanças na relação do morador com a cidade. 

O visitante que for ao IMS na inauguração ainda poderá conhecer o acervo fotográfico do instituto por meio da projeção digital São Paulo, três ensaios visuais, também composta por imagens dedicadas à capital paulista. 

Biblioteca fotográfica fica na mais nova sede do IMS, que estreia com mais mostras

Foto da exposição Os Americanos de Robert Frank

A mais nova sede do Instituto Moreira Salles fica na Avenida Paulista, 2.424. São sete andares inteiramente dedicados às artes visuais. Além da fotografia que ganha espaço especial na biblioteca fotográfica, tem ainda áreas focadas na música, no cinema e destinadas à educação cultural.

Exposições e eventos enriquecem a programação do instituto e, para a inauguração, a fotografia ainda é destaque nas mostras Os americanos - de Robert Frank, composta por  imagens raras da coleção da Maison Européene de la Photographie - e Câmera aberta, que mostra a construção do prédio do IMS por meio da captura de seis câmeras instaladas ao redor do empreendimento pelo artista Michael Wesely.

A exposição Corpo a Corpo, que revela a representação do corpo e dos conflitos sociais brasileiros, também traz imagens mostrando a produção brasileira, além de trabalhos em cinema e vídeo. Restaurante, café e livraria completam os atrativos do IMS.

Fotos: Divulgação/Facebook/Bruno Fernandes/Robert Frank